Festa de São Domingos no Brasil

Published : 25 August

Queremos falar de Domingos, falar de agosto : Germinar o broto de nossa vocação e missão

Em comemoração ao dia de São Domingos de Gusmão, celebrado neste mês de agosto, compartilhamos os nossos festejos em diversos momentos da vida eclesial em nossas comunidades, juntamente com leigos e leigas das fraternidades, frades e religiosas dominicanas. Tempo de alegria e esperança enriquecido pelo caminhar sinodal, como membros da Ordem dos Pregadores, e imbuídos do espírito motivador do pai e fundador, intercessor de inúmeras graças alcançadas pelo povo de fé e testemunho.

O mês de agosto tem muito a ensinar. Dentro dele, aqui no Brasil, falamos de todas as vocações. Sim, durante cada domingo, a Igreja motiva todos os cristãos a celebrar o anúncio e o itinerário vocacional. Somos todos vocacionados de Deus! Falamos de um modo entranhado, de uma profunda experiência de amor que vive em cada um de nós. Essa certeza de viver a nossa vocação que se realiza na vida vocacional dos outros. Somos testemunhas, a exemplo de Maria de Nazaré, Maria de Magdala, Catarina de Sena, Santa Rosa de Lima, São João Macias, da Comunidade Montesinos na América, de Domingos de Gusmão e tantos outros da nossa história que fizeram e fazem a aliança pelos caminhos do Cristo Ressuscitado.

Em agosto, trazemos a boa nova das sementes adormecidas e de outras já espalhadas pelos ventos do mundo, nutrindo a terra, nos caminhos de vocação e missão. E por falar em sementes dispersas, daquelas que não morrem, mas que geram a vida e dão frutos que permanecem (Jo. 15, 16), celebramos Domingos de Gusmão, contemplando em seu rosto o apelo de transformação, o desejo daquilo que soube ser em seu tempo e hoje, buscamos viver o seu ideal através de toda a Família Dominicana. Somos chamados e impulsionados sempre mais para o testemunho da vida que vence a morte e dá-nos a salvação. Falar de vocações é falar de jardins, sementes, flores, brotos e toda a floração da vida, do cuidado integral em práticas concretas. Aqui estamos com os ventos vindos de Caleruega, trazendo mensageiros da Palavra, em contato com os mais pobres e excluídos/as: pessoas e famílias em situação de rua, homens e mulheres prostituídas, comunidades tradicionais e povos indígenas, migrantes e refugiados/as, ciganos, desempregados /as, famílias moradoras de favelas, alagados e das periferias geográficas das cidades... Quantas identidades nos processos da CRSD? E tantos outros queremos e desejamos apoiar como vida religiosa consagrada, em resposta à realidade.

Com o testemunho de santidade e pregoeiro incansável, Domingos soube ser em toda a sua vida, discípulo e seguidor de Cristo, e por isso, os relatos de seu itinerário encantam e apaixonam de forma natural e tão atual para todos os cristãos, homens, mulheres, crianças e jovens. Homem solidário com Deus e com o povo, modelo de uma Igreja de comunhão, participação e missão. A vida de Domingos traz o anúncio da graça e embora tenha vivido tão longe da América, a sua presença lança o olhar aos horizontes e fidelidade de todos os que se sentem atraídos, em sua vocação e anúncio do reino, em proclamar a Verdade.

Enfim, celebramos agosto, mês das vocações! A vida Consagrada, em toda a sua pluralidade é um presente de Deus para a Igreja e o mundo! Então, aqui deixamos o registro de momentos valiosos e de vivência de nossa espiritualidade, de carisma e pregação.

Na alegria e fraternidade,

Ir.Luciana Souza